banner4.jpg
a raça.png

Border Collie:

Um cão super dotado

Este é um dos cães mais inteligentes que existe no mundo. Ele vai conquistar você

e toda a família com seu talento, energia

e vontade de agradar.

a-raça-2.png

Se você é uma pessoa pacata, caseira, gosta de tranquilidade e sossego, melhor tirar o Border Collie da sua relação de cães desejados. Há outras boas raças que se encaixam melhor ao seu perfil, como o Pug, Basset Hound, Dog Alemão... Border Collie é um cão que precisa de muito exercício e estímulo mental para ser verdadeiramente feliz, bem ajustado e comportado. Nada o deixa mais contente do que receber algo para fazer. Por isso, é a escolha certa de pessoas e famílias que levam vidas ativas, ao ar livre, apaixonadas por esporte e diversão.

foto01.jpg

Border Collie é considerado o cão mais inteligente do planeta. Pelo menos no festejado livro “Inteligência dos Cães”, de Stanley Coren, onde ocupa nada menos que o primeiro lugar num rol de concorrentes fortes. É conhecido pelo seu instinto extremamente tenaz para o trabalho e está sempre pronto e alerta aos menores comandos que lhes são dados. É capaz de entender mais palavras do que qualquer outro cão e realizar tarefas complexas. Isso torna a raça altamente treinável. Além de exímios pastores de ovelhas, ainda se destacam como cães de busca e salvamento, cães rastreadores, farejadores, cão-terapia e de companhia.

Mas onde não há rebanhos, é durante as competições esportivas caninas que sua veia incansável para desafios mais se aflora e o Border Collie alcança um patamar impressionante de vitórias, nas mais variadas modalidades, como flyball, agility e obediência para citar apenas três. Em casa, adora jogos interativos, estímulos mentais, truques, e permanece lúdico até o fim da vida, outra razão para ser uma companhia adorável.

Os adestradores adoram treinar esses cães, porque são muito receptivos a técnicas de linguagem canina e pelo seu grande potencial de aprendizagem – e aprendem tudo excepcionalmente rápido. Porém, como tudo na vida tem dois lados, Border Collies são tão rápidos em adotar bons hábitos quanto maus. Isso significa abrir facilmente armários e portas, por exemplo. Quando deixados à própria sorte por longo período, o tédio pode se instaurar e, então, encontram seu próprio modo de se divertir, o que inclui perseguir pessoas, carros, bicicletas e qualquer outra coisa que lhes apeteça.

É vital que o treinamento comece cedo, bem como a socialização com a família, outros animais de estimação e estranhos.

Por trás de sua aparência atlética

Se um Pitbull fosse atleta, seria um levantador de peso. Já o Border Collie, um corredor de maratona. Ele é muito ágil e tem porte atlético. Em vez de musculoso, é rijo e possui muita energia. Suas façanhas físicas não são obra do acaso. Esse cão foi desenvolvido especificamente para ter muita resistência, já que pastorear ovelhas e outros animais no campo é um trabalho árduo, requer esforço intenso, diariamente.

Apesar do porte relativamente pequeno, é capaz de intimidar e dominar animais muito maiores do que ele. Na verdade, seu físico delgado e compacto garante muita agilidade para pular cercas, desviar de patas de animais, subir facilmente em caminhonetes, e se movimentar rapidamente. Daí a sua desenvoltura para práticas esportivas caninas que requerem saltos.

As possíveis origens

do Border Collie

 

Uma coisa é certa: os Border Collies surgiram na Grã-Bretanha, embora exista uma corrente de estudos que acredita na mistura de cães pastores romanos e vikings na sua ascendência.

Seguindo por esse caminho, quando o império romano invadiu a Grã-Bretanha trouxe alguns de seus cães pastores para vigiar o gado. Esses cães pastores eram grandes e tinham uma estrutura óssea larga. Mais tarde, quando foi a vez dos vikings ocuparem a ilha britânica, também vieram acompanhados de seus cães pastores, bem menores e menos robustos, mas muito rápidos.

border collie 7.png

Os britânicos teriam, então, cruzado os velhos cães romanos com os pequenos cães tipo Spitz para obter uma raça mais ágil e veloz. E a partir dessa combinação surgiram os primeiros antepassados do Border Collie, considerados cães perfeitos para pastorear ovelhas nas montanhas rochosas do País de Gales e da Escócia.

O mais provável, porém, é que a raça Border Collie tenha surgido na fronteira da Inglaterra com a Escócia, no condado de Northumberland. Os exemplares modernos seriam todos descendentes diretos do famoso cão tricolor chamado Old Hemp, nascido em 1893 e criado por Adam Telfer. É um animal bastante cultuado no Reino Unido até hoje, e ganhou muita fama pelo seu trabalho excepcional com as ovelhas – bem mais silencioso e educado que outros cães pastores que existiam até então. Foi um divisor de águas da categoria. Há relatos que trabalhava tão intensamente que seu corpo tremia. "Ele brilhou como um meteoro no horizonte do cão pastor. Nunca houve uma personalidade tão marcante", disse Telfer certa vez sobre seu memorável cão, cujo estilo foi adotado por quase todos Border Collies.

Old Hemp ganhou o prêmio máximo num show ao norte de Gales, graças à sua inteligência e à maneira como controlava as ovelhas. Telfer passou a vencer muitas competições no país e, de topo em topo, virou criador dos melhores Border Collies da época. Acredita-se que o nome Border Collie tenha sido usado pela primeira vez durante os anos 1900, quando James Reid, secretário da Sociedade Internacional de Cães Sheep, registrou esses pastores como Border Collies, para que pudessem ser diferenciados de outras raças de Collie já existentes. Ainda que o nome seja mencionado em documentos encontrados em 1873, levou quase 30 anos até ser homologado como Border Collie pela ISDS.

Quanto a ser reconhecido pela primeira vez pelo Kennel Club como uma linhagem, isso só aconteceu em 1977, quando o primeiro padrão de raça foi estabelecido e modificado um ano depois, permanecendo praticamente da mesma forma até os dias atuais. De fato, existem dois registros independentes de Border Collies: na International Sheep Dog Society, entidade mais voltada para as características de trabalho dos cães, e o Kennel Club, que promove boas práticas de criação a partir da padronização da aparência das raças.

A_Raça.png

Você

sabia?

Conheça as dez curiosidades sobre Border Collies

INFORMAÇÕES BORDER COLLIES

ORIGENS

Inglaterra, Escócia e País de Gales

Grupo FCI 1: Cães Pastores e Boiadeiros

(Exceto Boiadeiros Suíços)

Grupo AKC 7: Reconhecido pelo American Kennel Club em 1995 como uma raça de pastoreio

Ranking de popularidade: 38°

Outro nome: Collie Escocês

APARÊNCIA GERAL

 

Peso:  Macho - 14-20 kg  |  Fêmea - 12-19 kg

 

Altura:  Macho -  48-56 cm  | Fêmea - 18-21 cm

     

Altura Média:    Macho - 52 cm   |  Fêmea - 49,5 cm

PELOS E CUIDADOS

Pelagem: Curta ou longa, lisa fina ou lisa ondulada 

Cores: 

  • Sólidas – Preto e Branco, Chocolate e Branco, Azul e Branco, Sable e Branco, Saddle e Branco, Seal e Branco, Vermelho e Branco, Lilac e Branco, Tigrado e Branco

  • Merles – Blue Merle, Red Merle, Sable Merle, Lilac Merle, Seal Merle, Slate Merle

  • Tricolores – Preto Tricolor, Chocolate Tricolor, Azul Tricolor, Lilac Tricolor, Blue Merle Tricolor, Red Merle Tricolor 

Troca de Pelo: moderada 

Higiene: Nível de esforço médio

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Temperamento: Altamente inteligente, alerta, tenaz, enérgico, responsivo, leal 

Classificação de Inteligência: Excelente. Border Collie é uma das raças de cães mais brilhantes

Treinabilidade: Border Collies são fáceis de treinar

Brincadeira: É uma raça muito divertida

Nível de sensibilidade: Alta. Border Collies podem se aborrecer com uma rotina diária irregular, com uma casa barulhenta e com visitas frequentes de estranhos

Nível de afeto: Border Collies são cães genuinamente leais, doces, gentis, carinhosos e afetuosos com seus donos e treinadores

Necessidades sociais: Border Collies precisam de muita interação social

Nível de Latidos: Moderado. A não ser quando um portão de grade ou cerca de tela o impede do contato com outro animal ou pessoa, por exemplo, entre outras situações como essa, em que a maioria dos animais latem

Potencial para morder: Baixo. O Border Collie tem poucas chances de morder alguém

Impulso para passear ou viajar: seu entusiasmo para explorar novos lugares é moderado

Modo Caça (Prey Drive): Moderada. O que significa que eles não têm um grande impulso para perseguir e pegar algo como um gato ou qualquer outro pequeno animal, mas isso pode acontecer.

Adaptabilidade: Border Collies se adaptam muito bem às mudanças de estilo de vida e basicamente a todos os ambientes.

Tolerância a ficar sozinho: Tendem a ficar ansiosos quando seus donos os deixam sozinhos em casa, porque se relacionam muito estreitamente com eles.

AMIGÁVEIS COM

Estranhos: Sim. São relativamente amigáveis ​​com pessoas estranhas

Crianças: São cães muito adequados para crianças

Gatos: São amigáveis com gatos

Outros Cães: São amigáveis, ​​em média, com outros cães

No escritório: Não é a melhor raça para se ter em ambiente de escritório

Idosos: Border Collies são uma das melhores raças para companhia de pessoas idosas

Novos amiguinhos em casa: Aceitação moderada

Trabalho: Além de suas funções características de cão pastor, Border Collie são excelentes como cães de serviço, cães de terapia, cão farejador, cão de busca e salvamento. Só não gosta de estar em um barco ou puxar carrinho.

FATORES DE SAÚDE E BEM-ESTAR

O Border Collie é uma raça saudável, mas há certos problemas de saúde que você deve verificar regularmente com seu veterinário.

 

Problemas mais comuns: Alergias, anomalia ocular, epilepsia, displasia da anca, osteocondriose dissecante, atrofia progressiva da retina (PRA) 

Expectativa de vida: 12 a 15 anos 

Nível de energia: Border Collies são cães de alta energia

Exercícios: Muita necessidade de exercícios

WhatsApp-icone.png